Projectos Sociais

 

Os aspectos sociais aqui abordados têm como objectivo fornecer informações que permitam uma avaliação dessa temática sob quatro perspectivas.

 

O PAC é um projecto visionário e ambicioso que terá um papel relevante no processo de diversificação da economia e de desenvolvimento económico e social do País, não apenas pelas metas concretas de produção e pelos previsíveis resultados económicos e sociais, mas principalmente pela forma como irá revitalizar a exploração agro-industrial em Angola.


O PAC é um projecto de desenvolvimento rural integrado, moderno, auto-sustentável e estruturante.

Assim, a par do Agronegócio, a SODEPAC, concede uma atenção particular à componente social do PAC, tendo para o efeito elaborado o “Plano de Desenvolvimento Social” com o seguinte objectivo:

Apoiar a organização e o desenvolvimento socio-económico das comunidades rurais, através da identificação dos projectos que concorram para a resolução dos seus problemas, particularmente no domínio das infra-estruturas sociais básicas e serviços públicos, indispensáveis ao crescimento do seu bem-estar.

Para o efeito, a actividade social da SODEPAC está sustentada em três programas a saber:

1. Apoio à Agricultura Familiar, quer inserindo-a em cadeias produtivas a instalar-se no PAC, quer através da inserção directa dos seus produtos no mercado;

 

2. Formação Profissional, capacitando as pessoas para o trabalho, tirando partido das oportunidades de emprego geradas no PAC;

 

3. Estímulo ao Empreendedorismo, potenciado pela formação profissional, tendo como resultado o surgimento de pequenos negócios, focados inicialmente na agricultura.

Esses programas estão norteados pelo “Master Plan”, mais especificamente pelo
“Plano de Desenvolvimento Social” – Fase I.

Ainda no âmbito “Plano de Desenvolvimento Social” – Fase II, a actividade  da SODEPAC, na sua qualidade de integradora das parcerias institucionais, tem como objectivo atrair projectos governamentais, mobilizar o sector privado (responsabilidade social corporativa), as “Agências de Cooperação para o Desenvolvimento” e “ONG´s” – Organizações não Governamentais, para a melhoria das condições de vida das comunidades, nomeadamente nos sectores da habitação e do saneamento básico, da saúde e da educação.

No âmbito da implantação do PAC, será incentivada a produção agrícola, de forma competitiva, testando e validando variedades e disseminando tecnologias de culturas alimentares que atendam à procura crescente da população.

Esta filosofia permitirá o processamento agro-industrial integrado, de forma a consolidar na região um parque agro-industrial capaz de irradiar prosperidade e servir de referência para outros polos de desenvolvimento.

Isto será conseguido associando capitais públicos e privados, priorizando a visão empresarial do empreendimento e promovendo um processo efectivo de melhoria dos indicadores socioeconômicos regionais e nacionais.

O quadro abaixo indica o potencial de produção total no momento da plena utilização das áreas produtivas PAC.

Projecção da produção do PAC